Quando passa a ser indiferente. Quando o amor próprio ganha lugar.

O tempo passa e a gente vai aprendendo o valor das pessoas e o quanto as pessoas nos valorizam. Vamos aprendendo a direcionar a atenção para os que importam. Vamos aprendendo quem realmente se importa. Aprendemos a observar quem se esforça para estar ao nosso lado, quem faz questão.

É difícil no começo. Sofremos com essa seleção. Mas aprendemos que não vale a pena… Não vale a pena a lágrima derramada, a noite mal dormida por quem não move uma palha, um fio de cabelo para estar ao nosso lado. Não vale a dor de cabeça desse quebra-cabeça interminável de quem se importa menos, ou de quem se importa sozinho.

Sempre achamos que o erro está em nós mesmos. Mas as vezes é só o santo que não bate, é só o mesmo lado do velcro, é só alguém que não te merece. Não da liga, sabe? Não tem como dar certo. E quando entendemos é libertador. Passamos a não nos importar com o vácuo que fica na conversa, com a falta de interesse pela sua vida, pela falta de reciprocidade. Vai deixando de fazer falta, vai deixando de ser tão importante. Até que entendemos de vez e simplesmente deixamos pra lá e passamos a nos importar com quem se importa… E o mais importante: passamos a dar valor a nós mesmos, assim percebemos que não precisamos mendigar afeto e atenção de ninguém. Ser feliz basta e isso não depende de ninguém. Aliás, depende sim, depende somente de você mesmo! 

Nem amor, nem paixão, só bem querer.

Talvez não seja nem amor, nem paixão, seja só bem querer. Bem querer e deixar livre. É querer ter um abrigo tranquilo em outros braços. É querer ser sozinho, mas mesmo assim querer ter alguém com quem dividir a cama num domingo a noite, pra ser divertir no sábado, quem sabe ou só conversar numa quinta-feira a tarde. 

É entender que pra viver você não precisa de alguém, mas ter alguém assim, nos acasos da vida, pra ter momentos de paz, de prazer, de tranquilidade e de agito, pode ser melhor do que qualquer outro tipo de relacionamento.

É entender que a vida passa rápido demais pra ficarmos cobrando tanto, pra ficarmos exigindo sentimentos e atitudes. É simplesmente deixar rolar quando se tem vontade, quando der saudade, quando o corpo gritar pelo toque. É deixar voar, é deixar ir embora, sabendo que a volta pode existir. É fazer os encontros darem certo na proporção certa, sem expectativas, sem cobranças, sem prisão. 

É deixar ser breve, pra ser leve, pra ser contínuo, pra ser bom, pra ser sempre até logo e nunca um adeus. É saber somar na vida do outro e nunca subtrair. É saber acrescentar coisas boas e se deixar acrescentar, sem precisar tirar nada dessa nossa vida, apenas o estresse e as roupas. É saber arrancar um sorriso, uma gargalhada, sem arrancar a liberdade de ser aquilo que queremos ser: nós mesmos, sozinho ou acompanhado.

Sobre vícios, saudades e você. 

Dos maiores vícios, o chocolate ainda é o primeiro e o seu cheiro vem logo depois. Das piores coisas, a saudade ainda está entre elas. E das melhores coisas da vida, te conhecer ainda tem sido uma delas. Pena que a distância tem se tornado cada vez maior e o contato tem ficado pra outra hora. Pena que os olhares não se cruzam mais e as brisas não sopram mais no mesmo ritmo. Embora a saudade machuque às vezes, confesso que quero te guardar no coração, mesmo que só no coração, por uns 100 anos ainda. Dizem que a saudade diz o quanto algo foi importante, o quanto valeu a pena e eu não tenho dúvidas do quanto Deus foi generoso comigo quando me fez esbarrar em você. 

Cara, você não faz ideia da falta que me faz.

Continuo falando pras pessoas o quanto você é incrível. Afinal, de tudo o que aconteceu eu só consigo guardar as coisas boas e as coisas que, por um tempo, deram certo. Você é incrível, cara! E nós seríamos incríveis juntos… Eu sei que seríamos!

A saudade é sentida todos os dias. Todos os dias eu me pergunto por quê diabos estamos nos tornando estranhos desse jeito. É inacreditável, é surreal. Eu queria estar ao seu lado nas vitórias e nas derrotas da vida… Não sei lidar com essa distância.

Me desculpa se fui insistente e se ainda sou. Me perdoa pelas vezes que eu deveria ter segurado sua mão, mas meu orgulho não deixou… Nem meu orgulho e nem você. Me desculpa pelas vezes que te enchi de textos com sentimentos e te sufoquei, eu nunca quis te sufocar. Só queria passar mais horas ao teu lado, fazendo nada, nem que fosse em silêncio. Só queria poder olhar no fundo dos teus olhos e ouvir suas histórias e te trazer pras minhas e criarmos histórias juntos.

Cara, você não faz ideia da falta que me faz, porque se fizesse, jamais permitiria que essa distância existisse. O bem que me faz é enorme e você jamais iria querer ir embora se tivesse noção do tamanho desse bem!

Você sempre foi calmaria no meu turbilhão.

Que estranho você ai e eu aqui. Que sensação diferente essa de estarmos nos tornando estranhos um para o outro. Afinal, o abraço é um abrigo que faz falta quando estamos desabrigados na vida. 

Da saudade! Da saudade do contato, da saudade das conversas, da saudade de falar sobre aleatoriedades do meu imaginário. Faz falta poder estar presente, faz falta a tua companhia. Talvez seja só isso que eu quis desde o começo, sua companhia e nada mais. Aquece a alma, aquieta o coração. 

Você sempre foi calmaria no meu turbilhão e, é por isso que me faz tanta falta em meio ao caos do dia a dia, a calmaria que vinha até da sua voz da sono, da sua voz rouca. Faz falta a sua companhia, mesmo quando o silêncio dominava e o único som que eu ouvia era o da sua respiração. Faz falta poder ouvir teu coração bater. Faz falta o corpo quente, afinal, não existe frieza pro coração quando o assunto é você.

Querido coração

Querido coração, 

Hoje eu te senti meio acanhado, meio choroso. Eu sei que ele ainda está aí dentro, mas calma, tudo vai passar. Sei que os lugares se tornam cheios de pessoas vazias quando ele não está, mas um dia vai ser indiferente e vamos conseguir conhecer o melhor de outra pessoa. 

Hoje eu senti você morrer de saudade. Eu sei que você acha que está morrendo as poucos com essa distância, mas acredite, você só está se fortalecendo e ficando pronto pra bater no ritmo da felicidade. Eu sei também, que é difícil acreditar que vai passar quando na verdade, ele ainda está presente em você. Eu sei que é quase impossível acreditar que um dia a indiferença vai ser gigante em relação a ele, quando na verdade ele é quem aquece você desse mundo frio.

Acontece que ele já não quer mais habitar nossos sonhos e nem viver aí dentro. Então, querido coração, vamos aos poucos retirá-lo daí. É tão lindo e tão puro, não merece mais guardar quem não quer ser guardado, quem na verdade não quer permanecer ao nosso lado.

Saudade? Marte? 👽

Que viagem fantástica essa tal de saudade. Traz lembranças das coisas boas… podia também trazer as pessoas?

E da saudade. Deu saudade ontem, hoje e amanhã provavelmente ainda estará aqui. Saudade é saudade mesmo não querendo ser, saudade lembra as coisas boas mesmo querendo esquecer. Porque querendo ou não, saudade mostra que valeu a pena e, deixa um gosto de quero mais, mesmo as possibilidades sendo remotas. Saudade tem nome, tem rosto. Saudade tem gosto, tem cheiro. Saudade das viagens ao centro de marte, da conversa com os extraterrestres. Disco voador, me traz ele de volta? A última viagem tem de haver algum retorno, seja pra saturno ou pro meu coração. 

Obrigada por ter sido o canalha que foi no nosso último mês.

Você se foi a bastante tempo, mas deixou algumas roupas. Deixou teu cheiro na memória. Deixou teu gosto de saudade. Deixou muitas certezas e o carinho que sempre senti. 

É, você se foi e não me levou. Mas, cara, eu tenho tanto que te agradecer! Eu amadureci tanto, cresci tanto nesses meses e, me orgulho da mulher que me tornei. Você me ensinou tanta coisa, inclusive a ser forte e eu aprendi direitinho. Obrigada. Obrigada por ter sido o canalha que foi no nosso último mês, obrigada por ter me feito sofrer. Sim, obrigada. Agradeço, pois foi assim que eu evolui. 

E por mais que o mundo me diga pra ter raiva, eu tenho carinho. Afinal, foram mais sorrisos do que lágrimas, mais aprendizado que fracasso. Foi pra sempre até que deixou de ser e, virou adeus. É engraçado, mais a vida é tão bonita, intensa e passageira, que ao invés de arrumar tempo pra odiar, arrumei tempo pra viver!

O coração não precisa de explicações.

Você está sempre presente nos meus sonhos e é incrível a paz que isso me traz. Parece que você se tornou meu anjo da guarda, que nos momentos inconscientes me protege e zela por mim.

Sua voz é calmaria. Teu calor é agitação. Perto da sua boca meu corpo não resiste. É como perder o chão sem perder a razão. Como faltar o ar e ainda assim continuar viva. Mesmo em sonho, às vezes me parece tão real.

Talvez por eu gostar tanto do bem que você me faz, talvez por gostar tanto da sensação que tua companhia me dá, não permito que você se vá. Acho que acostumei a ter você todos os dias, mesmo que, às vezes, só em pensamento. Que a nossa comunicação não se perca, ela faz falta por toda brincadeira, sintonia, trocas… e que o carinho existente não se esgote, que esteja presente sempre. Ter você assim, pra mim, é pura sorte.

Posso não entender as razões de gostar tanto de você, mais o coração não precisa de explicações, ele já bate feliz só por ter você morando nele. Então fica, seja como for, do jeito que for!