Às vezes nos pegamos um tanto quanto pensativos, prestes a desabar. A vida ta um caos e, está difícil pensar positivo. Mas quando você é a fortaleza de alguém, você se obriga a se manter forte, você se obriga a sorrir, mesmo a tempestade habitando seu coração.
Você chora baixinho a noite, deixa a cabeça imersa no travesseiro pra ninguém ouvir os suspiros. Você inúmeras vezes pensa em desistir e simplesmente ir embora, mas você se obriga a ficar. Há alguém mais frágil, que necessita da sua coragem e do seu apoio.
Então você fica. Passa a viver um dia de cada vez. As horas às vezes demoram a passar, parece que às vezes o caos está maior do que já esteve, mas você continua remando, mesmo com o barco furado, mesmo com a água invadindo, você está lá, firme e forte. Você é vitorioso. 
A tempestade sempre passa, ela pode durar, mas passa e logo após vem o arco-íris e a chuva de coisas boas e energias positivas estarão sempre te esperando, assim como as estrelas vão cobrir as noites e a luz da lua te guiará, não deixando nenhuma escuridão entrar novamente!

Anúncios

Sem título e com muito sentimento.

Quando a rotina cansa e os dias passam a ter uma carga negativa, é nesse momento que às vezes saio de mim para poder ver o mundo. O meu erro é querer carregá-lo nas costas, quando na verdade nem meu peso consigo suportar em determinadas situações. Quando o mundo se torna pesado demais é quando percebo que preciso de um tempo pra mim. Os sonhos são meus e antes que a negatividade os engula, preciso resgatá-los. Às vezes a tristeza invade a alma e eu só sei conversar comigo. É quando me afasto e evito conversar com quem me quer bem. É quando quero distância.. A tristeza é minha e é injusto depositá-la em outra pessoa. 
É só uma fase, ela passa. Os dias ruins chegam ao fim e a felicidade te abraça novamente. Assim como quem gosta de você, abraça o seu mundo e se faz abrigo quando a escuridão toma conta. Não é preciso palavras, apenas porto seguro, até a tempestade passar!

Ao acaso, que me apresente você.

Às vezes nós precisamos mudar o disco, mudar o rumo, mudar a rotina. Às vezes nós precisamos de um tempo só nosso, da calmaria. Às vezes o barulho é confortante, o silêncio deixa de fazer sentido e a presença quer ser sentida. Às vezes o calor faz falta, o calor no corpo e no coração. Às vezes o mundo deixa de ser frio quando alguém te abraça, quando demonstra que está ali, no silêncio ou no barulho, no meio de qualquer turbilhão, furacão ou tsunami, de quaisquer intensidade. Os problemas nós superamos com uma dose de tempo, de amor, de paciência. Os problemas nós vencemos com astúcia, com bravura… alguns temos que vencer sozinhos, mas quando alguém luta ao nosso lado, parece que nenhuma maré de dificuldades pode nos arrastar e nos engolir. Embora a nossa luta seja diária, existe sempre um louco que se encaixa na nossa loucura e quer caminhar ao nosso lado, nos dias bons e ruins em todo tipo de devaneio, de doçura ou de travessura. Peço então, ao acaso, que me apresente você!

Você é guerreiro, pai! 

Sabe pai, algumas pessoas me julgam por não fazer homenagem no dia dos pais e, não comprar um presente. O material nunca foi importante, acho que não existe presente mais lindo do que ser presente. Do que poder olhar nos olhos todos os dias. Talvez você não me sinta muito próxima, mais eu estou presente e sempre vou estar, perto ou longe, sendo por toque ou em pesamento. 
Sabe pai, a nossa relação nunca foi das melhores, mas só nós sabemos desse amor que existe aqui e que nos pertece tanto. Eu sei da nossa ligação, do quanto eu gostaria que tudo estivesse em paz, que esse turbilhão de coisas ruins não existisse. Eu queria poder sumir com tudo isso, eu queria te devolver o sorriso e a fé na vida. 
Sabe pai, quantas vezes eu pensei em desistir e você me apoiou, me mostrou que eu sou capaz e me fez exergar que desistir não era pra ser o caminho, mas que se fosse assim que eu seria feliz, você estava comigo. Quantas vezes você não implicou com os caras com quem eu saía, quantas vezes não fez piadas sobre eles, mas a verdade é que você só queria que eu fosse feliz e não me machucasse.
Quantas vezes você foi me buscar de madrugada nos bares e na casa dos amigos, quantas vezes eu não bati o pé por que eu queria sair e você acabou cedendo. Quantas vezes eu deixei de ficar com você e a mamãe pra ir bater perna. Quantas vezes eu discuti com você e acabei fazendo o que eu bem entendia. 
Eu perdi a conta dos abraços que eu quis te dar e acabei não dando por conta do tempo, dos acontecimentos. Eu perdi a conta de quantas conversas eu quis ter com você e acabei me calando e deixando pra lá. Quantas vezes eu pensei em te levar pra fazer meus programas bizarros no parque, mas acabei adiando por achar que você não gostaria.
Agora você está ai, longe. Há 400km de distância de mim e eu só queria poder estar ai, segurando sua mão e te fazendo acreditar que tudo vai ficar bem. Porque eu sei que vai! Você é forte, sempre foi. Você mostrou que consegue vencer obstáculos e barreiras bem maiores do que você ja imaginou conseguir. Você é guerreiro, pai! Você luta do seu jeito, ás vezes todo errado, mas luta. E você vence, porque você tem amor pela vida, porque você tem amor pela nossa família, eu sei disso! 
E posso dizer mais uma coisa? Não desiste da vida e não deixa de ter fé! Eu sei que as coisas pioraram, eu sei que ta difícil, mas eu sempre vou estar aqui! Por que o amor que eu sinto por você, não existe tamanho capaz de definir! Pra mim você será sempre o meu Guerreiro! ❤

Pai,

            Estou a semanas tentando escrever, mas a verdade é que nenhuma palavra que eu diga, digite, pinte, borde confortará seu coração. Eu queria conseguir dizer tudo isso olhando nos seus olhos, mas provavelmente nós dois cairíamos no choro e as lágrimas não se cessariam tão cedo.
            Eu penso todos os dias em como eu queria tirar suas dores, angústias, medos, aflições, incertezas… Eu queria poder tirar todo e qualquer sentimento negativo de você. Pai, se agarra na vida e não solta. Eu não sei como seria o mundo sem você e não quero conhecê-lo assim. Eu sei que ta difícil, eu sei. Mas eu sei também que você é forte pra se reerguer.
            Eu posso não saber demonstrar o quanto me importo, o quanto quero que você melhore, o quanto eu quero te ver sorrindo de novo, mais eu desejo que você viva, com saúde, com amor, com muita felicidade. Quero meu véinho cheio de sorrisos, cheio de piadas velhas, cheio de si. Só quero que você melhore logo… Eu te amo e, não é pouco.

Sobre conexão de alma, sei lá.

Sei lá, as energias se conversam, se transcendem, se transbordam. Traz paz, traz calmaria. Os olhares se cruzam e, se perdem entre nossos mundos refletidos. A presença sentida e tocada se torna incrível e o silêncio não corrói. Trocas feitas e cheiro na pele, na roupa e em tudo que é canto. Talvez seja essa tatuagem que meu mundo quer carregar estampada nele. Talvez seja essa vibe nova, e só nossa. Impossível de se sentir com outra pessoa… É conexão de alma!

Educar uma criança? 

        Acho que no fim é isso. Educar começa pelo acolhimento. É muito mais do que ensinar o alfabeto, ensinar a desenhar, ensinar como se expressar, é muito mais do que brincar, do que ensinar novas brincadeiras e novas maneiras de execução de uma atividade. É permitir que ela também te ensine. É entender o mundo da criança, antes de querer invadi-lo sem permissão. 

        É segurar a mão dela e deixar que ela desbrave o próprio mundo, com a sua ajuda, com o seu apoio, para enfrentar os medos e seus próprios monstros. É confiança, carinho e acima de tudo, respeito pelo outro.

A decisão de ficar foi minha.

Os sonhos nos transportam pra uma realidade inventada. Inventada por mim, pra ter você na minha vida. Para de me bagunçar desse jeito e depois ir embora. Para de me atiçar, de despertar os meus desejos e depois sumir. Para de se afastar por medo, eu não vou a lugar algum a menos que você me peça pra não voltar mais.

Se fosse pra eu ir embora, ja teria ido. Em meio a tanta indecisão, a decisão de ficar foi minha. Escolhi ficar porquê eu gosto dessa bagunça toda, eu gosto de como você faz eu me sentir. É leve, é gostoso, é verdadeiro. Eu posso ser eu mesma, eu posso viajar nas ideias, eu posso ser desastrada, eu posso te provocar. Eu gosto do jeito que me abraça, do jeito que me beija, do jeito que segura minha mão. Eu gosto de como o seu corpo é quente e do quanto ele me aquece, do quanto ele me incendeia. Eu gosto de como beija meu pescoço, de como sabe me arrepiar. Eu gosto de tudo em você, menos dessa tua mania de se afastar, de ir embora sem pressa de voltar.

Essa saudade é boa, só tortura por não saber ao certo quando seremos esse misto de coisas boas novamente. A saudade aperta, é um aperto gostoso, é um grito de quero mais. Quero mais toda essa carga de energia positiva que você deposita em mim. Quero mais desse monte de coisas boas que você me transmite. Quero mais de você, quero estar com você nas coisas simples da vida. 

Quero descobrir mais sobre seus gostos e perceber o quanto somos parecidos, mesmo sendo tão diferentes. Quero olhar nos teus olhos e poder te transmitir segurança. Quero segurar bem forte sua mão e poder demonstrar o quanto me sinto segura com você. Quero fazer mais loucuras ao seu lado, dessas que eu não faria com mais ninguém. Talvez por que a confiança que você me dá seja o que me move em direção às aventuras. Eu sinto vontade de me arriscar com você, isso me excita, me deixa bem. 

Eu gosto do jeito que me deixa louca, em todos os sentidos. E em meio ao caos da vida, você me faz falta. Me faz falta fugir, nem que seja por algumas horas. Me faz falta a fuga e, talvez a minha fuga seja você.

Quando passa a ser indiferente. Quando o amor próprio ganha lugar.

O tempo passa e a gente vai aprendendo o valor das pessoas e o quanto as pessoas nos valorizam. Vamos aprendendo a direcionar a atenção para os que importam. Vamos aprendendo quem realmente se importa. Aprendemos a observar quem se esforça para estar ao nosso lado, quem faz questão.

É difícil no começo. Sofremos com essa seleção. Mas aprendemos que não vale a pena… Não vale a pena a lágrima derramada, a noite mal dormida por quem não move uma palha, um fio de cabelo para estar ao nosso lado. Não vale a dor de cabeça desse quebra-cabeça interminável de quem se importa menos, ou de quem se importa sozinho.

Sempre achamos que o erro está em nós mesmos. Mas as vezes é só o santo que não bate, é só o mesmo lado do velcro, é só alguém que não te merece. Não da liga, sabe? Não tem como dar certo. E quando entendemos é libertador. Passamos a não nos importar com o vácuo que fica na conversa, com a falta de interesse pela sua vida, pela falta de reciprocidade. Vai deixando de fazer falta, vai deixando de ser tão importante. Até que entendemos de vez e simplesmente deixamos pra lá e passamos a nos importar com quem se importa… E o mais importante: passamos a dar valor a nós mesmos, assim percebemos que não precisamos mendigar afeto e atenção de ninguém. Ser feliz basta e isso não depende de ninguém. Aliás, depende sim, depende somente de você mesmo! 

Nem amor, nem paixão, só bem querer.

Talvez não seja nem amor, nem paixão, seja só bem querer. Bem querer e deixar livre. É querer ter um abrigo tranquilo em outros braços. É querer ser sozinho, mas mesmo assim querer ter alguém com quem dividir a cama num domingo a noite, pra ser divertir no sábado, quem sabe ou só conversar numa quinta-feira a tarde. 

É entender que pra viver você não precisa de alguém, mas ter alguém assim, nos acasos da vida, pra ter momentos de paz, de prazer, de tranquilidade e de agito, pode ser melhor do que qualquer outro tipo de relacionamento.

É entender que a vida passa rápido demais pra ficarmos cobrando tanto, pra ficarmos exigindo sentimentos e atitudes. É simplesmente deixar rolar quando se tem vontade, quando der saudade, quando o corpo gritar pelo toque. É deixar voar, é deixar ir embora, sabendo que a volta pode existir. É fazer os encontros darem certo na proporção certa, sem expectativas, sem cobranças, sem prisão. 

É deixar ser breve, pra ser leve, pra ser contínuo, pra ser bom, pra ser sempre até logo e nunca um adeus. É saber somar na vida do outro e nunca subtrair. É saber acrescentar coisas boas e se deixar acrescentar, sem precisar tirar nada dessa nossa vida, apenas o estresse e as roupas. É saber arrancar um sorriso, uma gargalhada, sem arrancar a liberdade de ser aquilo que queremos ser: nós mesmos, sozinho ou acompanhado.